Plano de Gestão Integrada de Controle

e Manejo de Abelhas e Vespas

gallery/logo2abelha

     A Defesa Civil já atendeu 253 ocorrências com abelhas e vespas na cidade, até o mês de novembro de 2018, com a criação de um plano pioneiro de controle e manejo de abelhas e vespas.  A iniciativa pioneira na região visa à prevenção de acidentes, e a melhoria na capacidade operativa do município no atendimento de notificações de situações de risco à saúde da população, buscando evitar agravos relacionados a presença desses insetos na área urbana.

         O Plano de Gestão Integrada de Controle e Manejo de Abelhas e Vespas que foi criado pela COMPDEC (Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil), vem atingindo resultados bastante siginificativos, desde sua implantação em 13 de junho de 2017, através do Decreto Municipal nº7.082/2017, com mais de 200 atendimentos na cidade.

       Atendendo a legislação e principalmente com o compromisso de evitar o extermínio das abelhas, o Plano conta com o apoio  voluntário de apicultores. Vale ressaltar que todos os profissionais da Defesa Civil também são capacitados pelo SENAR (Sindicato Rural) no curso de formação de apicultores.

gallery/vespa gif2

"Me causou espanto ver o número significativo de ocorrências com abelhas e vespas em nossa cidade. E sabendo que o extermínio indevido, é considerado crime ambiental, elaboramos um plano de ação para minimizar os riscos, porém respeitando a legislação, mas nos preocupando também com a preservação deste agente polinizador que realiza um papel fundamental no ecossistema.“ Ressaltou Luiz Fernando Romeiro Reis, Coordenador do COMPDEC e idealizador do Plano.

gallery/abelha2

Chamados atendidos entre maio de 2017 até novembro de 2018

gallery/abelha1
gallery/foto abelha
gallery/vespa gif1
gallery/picado
gallery/graf abl 2017

O calor e a florada influenciam no surgimento de enxames itinerantes e aumento do número de insetos nas colmeias. O calor também deixa as abelhas, vespas ou marimbondos mais agitados e agressivos.

Para evitar problemas, recomendamos:

- Evite movimentos bruscos e excessivos quando próximo a colmeias

- Não grite, pois as abelhas são atraídas por ruídos, principalmente os agudos

- Evite operar qualquer máquina barulhenta próximo a colmeias. Examine a área de trabalho antes de usar equipamentos motorizados

- Ensine as crianças a se precaver e não matar as abelhas, vespas ou marimbondos

- Se for atacado, proteja o pescoço e o rosto das picadas, com a ajuda de uma camisa ou outra vestimenta. Se a ferroada ocorrer na cabeça e/ou pescoço, procure imediatamente auxílio médico

- Pessoas alérgicas a picada de insetos devem evitar caminhadas em áreas de mata, pois para quem é sensível à peçonha, apenas uma picada pode ser suficiente para gerar um choque anafilático

- Caso seja alérgico a picadas, pergunte ao seu médico o que fazer

- Caso alguém seja picado, é importante que faça a remoção imediata dos ferrões, pois eles continuam liberando peçonha gradativamente. A sua retirada interrompe esse processo

- Após a picada, a abelha perde seu ferrão e a bolsa de peçonha e morre. Contudo, o mesmo não se aplica às vespas e marimbondos. Após picar eles estão prontos para atacar novamente

- Em casos de formação de colmeias em residências, o proprietário deve acionar a Defesa Civil (3185-3519).

O que fazer quando aparecer um enxame?

gallery/boneco banner

Dicas e links interessantes:

gallery/abelha2
gallery/vespa gif1

Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Lorena - Rua Capião Messias Ribeiro, 211 - Tel: (12) 3185-3519  (Mercado Municipal) 

Lançamentro do Plano

Retiradas de enxames na cidade

Dicas importantes

Ataque e socorro

gallery/abelh2018
gallery/tot abel_nov